Você sabe qual a diferença entre flexibilidade e alongamento?

A maioria das pessoas confundem esses dois termos (pois eles são parecidos, mas não se engane, pois eles são a mesma coisa) e temos que ter muito cuidado ao usá-los dentro da sala de dança, já que é exatamente nos detalhes que os excelentes profissionais se diferenciam.

Então, você, bailarino ou professor de dança, que quer obter excelência, que tal tirar do vocabulário frases como:

“Temos que treinar nosso alongamento”

“Vamos melhorar nossa elasticidade”

“Ela tem que aumentar a flexibilidade”

Para começar, Flexibilidade é uma capacidade motora, assim como Resistência, Força, Velocidade, Agilidade, Equilíbrio e Coordenação. Capacidade motora é um traço, qualidade geral ou potencialidade individual que cada um possui para a execução de certas habilidades ou tarefas (no nosso caso, dançar). As Capacidades Motoras podem ser desenvolvidas pelo treinamento, desta forma, a FLEXIBILIDADE, como uma capacidade motora, não AUMENTA e sim MELHORA (viu como a diferença está nos detalhes?).

A definição de flexibilidade é o alcance, amplitude de movimento, da unidade músculo tendão (do músculo e tendão em conjunto) em uma determinada articulação. Para MELHORAR a FLEXIBILIDADE podemos realizar exercícios de ALONGAMENTO. Ou seja, alongamentos são as ferramentas que utilizamos para melhorar essa capacidade e não um sinônimo de flexibilidade. Então, se você quiser aumentar algo, você pode AUMENTAR a AMPLITUDE DE MOVIMENTO.

Por sua vez, o termo elasticidade se refere a uma propriedade (característica) da unidade músculo-tendão. É essa propriedade que faz a unidade músculo-tendão voltar ao tamanho original depois de alongado (como uma mola), permitindo mesmo os mais simples movimentos como andar. Podemos sim mudar a elasticidade da unidade músculo-tendão, mas isso significa mudar a estrutura interna do músculo e não necessariamente a capacidade motora flexibilidade. Mudar a elasticidade da unidade músculo-tendão também pode afetar o desempenho em outros passos importantes na dança, como por exemplo os saltos, já que, para mesmo plié, quanto mais elasticidade menor a capacidade de geração de energia potencial elástica para auxiliar nos saltos.

Para entender esse conceito com mais clareza imagine uma mola muito elástica e uma mola pouco elástica. Enquanto é fácil puxar a mola elástica ao soltá-la ela demora a voltar ao comprimento original. Já a mola pouco elástica, apesar de precisar de mais força para ser puxada, volta a posição inicial mais rapidamente. No caso, se o movimento de puxar a mola representa o plié, e voltar a posição inicial representa o salto, qual mola você acha que saltaria mais alto? A mola pouco elástica! Então, aumentar a ELASTICIDADE do músculo além de não ser o mais indicado para a melhora da FLEXIBIDADE ainda pode atrapalhar outros movimentos.

Se isso tudo ainda está um pouco confuso, não se preocupe, o Bastidores – Dança, Pesquisa e Treinamento oferece uma super videoaula sobre flexibilidade em dois Módulos

Módulo 1 – https://bastidorestreinamento.com/cursos/flexibilidade-para-bailarinos-modulo-1/
Módulo 2 – https://bastidorestreinamento.com/cursos/flexibilidade-para-bailarinos-modulo-2/).

Além disso, complemente seu conhecimento lendo os posts sobre
“O momento certo para alongar na dança”(https://bastidorestreinamento.com/alongar-antes-ou-depois-de-dancar/),
“Melhorando sua Flexibilidade” (https://bastidorestreinamento.com/como-melhorar-minha-flexibilidade/)
“Entendendo as dores no alongamento” (https://bastidorestreinamento.com/por-que-alongar-doi/) e
“Treinamento de Flexibilidade para Crianças” (https://bastidorestreinamento.com/flexibilidade-infancia-adolescencia/).

Lembre-se: Para AUMENTAR a AMPLITUDE DE MOVIMENTO usamos ALONGAMENTOS MELHORANDO assim, a FLEXIBILIDADE!

Dúvidas?

Deixe seu comentário abaixo ou acesse nossa comunidade!

Artigos relacionados

Comente aqui o que achou do curso!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *