Por que precisamos de profissionais de educação física e fisioterapia nas nossas escolas de dança?

A busca pela melhora da performance na dança não exige do bailarino apenas dedicação às aulas e conhecimento da arte. Na verdade, é de suma importância o aprimoramento de diversos aspectos físicos, entre eles, flexibilidade e força muscular, além de fundamentos específicos, que são adquiridos ao longo dos anos, mediante ao número de repetições e periodizações que são propostos por profissionais específicos, desde o momento em que o bailarino inicia seus estudos na dança.

É necessário que todos os segmentos corporais estejam exercendo corretamente suas funções, porém se algo estiver interferindo na sua mobilidade natural da articulação ou na sua estabilidade, ocorre uma compensação postural e alterações fisiológicas, podendo causar fadiga e posteriormente resultando em lesões. Lesões causadas pelo esforço excessivo, que muitas vezes são decorrentes de intensos ensaios, normalmente nas vésperas de espetáculos, extensa carga horária de aulas, repetições de movimentos sem ter o corpo preparado para suportar tamanha demanda de esforço, gerando sobrecarga e desequilíbrios em grupos musculares, alterando toda biomecânica e comprometendo sua função.

Mas então, o que fazer quando a constante busca pela perfeição unida de graciosidade e leveza ainda prevalecem frente à preservação da saúde?

Sabendo que professores de dança são responsáveis pelo ensino de métodos e técnicas, inclui-se também, o Profissional de Educação Física e/ou Fisioterapeuta, que atuam na prevenção de lesões e correção na biomecânica dos movimentos exigidos na dança. Tudo isso é possível com a preparação física para bailarinos. O elo que muitas vezes é negligenciado ou desconhecido pelo próprio bailarino.

O trabalho exercido por esses profissionais inclui desde a avaliação de diferentes componentes da condição física do bailarino com utilização de métodos para desenvolvimento das capacidades motoras como: força, flexibilidade, mobilidade, resistência, velocidade e coordenação, além de identificar, descrever e aplicar os componentes da carga física como duração, intensidade, intervalo, frequência, volume, especificidade, individualização, presentes na prescrição de exercícios que envolvem o desenvolvimento das capacidades físicas referidas.

Vale ressaltar que mesmo realizando um trabalho preventivo com preparação física específica, não exclui em absoluto o risco de obter lesão, porém preparar o corpo para exercer sua função de forma equilibrada, respeitando seu real limite, e aprimorando sua capacidade física, garante segurança e eficiência para executar movimentos exigidos na dança e diminuindo as chances para uma lesão indesejada.

O bailarino tem como instrumento de trabalho o seu corpo, e é exigido ao máximo, havendo total necessidade de muito preparo, zelo e acompanhamento por profissionais capacitados para que auxiliem no seu rendimento.

Preparar para Dançar!

Quer fazer uma avaliação? Procure um dos profissionais da Equipe Bastidores clicando AQUI

Artigos relacionados

Por que a preparação física é importante na dança?

[et_pb_section admin_label=”section”][et_pb_row admin_label=”row”][et_pb_column type=”4_4″][et_pb_text admin_label=”Texto” background_layout=”light” text_orientation=”left” use_border_color=”off” border_color=”#ffffff” border_style=”solid”] Muitos professores e bailarinos não compreendem a real importância da Preparação Física para Bailarinos e…

Comente aqui o que achou do curso!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *